Coleta de células-tronco

Coleta de células-tronco: uma análise aprofundada

As células-tronco são um tipo de células indiferenciadas que têm potencial para se transformar em células especializadas no corpo humano. As células-tronco podem ser encontradas em vários tecidos e órgãos do corpo, incluindo sangue, medula óssea e cordão umbilical.

A coleta de células-tronco é um processo de colheita e armazenamento dessas células para uso futuro. Eles podem ser coletados de várias fontes, incluindo sangue, medula óssea e cordão umbilical.

Neste artigo, discutiremos os diferentes tipos de células-tronco, os métodos de coleta de células-tronco e as opções de armazenamento de células-tronco.

Tipos de células-tronco

Antes de mergulharmos no processo de coleta, é essencial compreender os tipos de células-tronco e suas propriedades. Existem dois tipos principais de células-tronco: células-tronco embrionárias e células-tronco adultas.

Células-tronco embrionárias

As células-tronco embrionárias são derivadas da massa celular interna de um blastocisto, uma estrutura que se forma durante os estágios iniciais do desenvolvimento embrionário.

Essas células têm uma potente capacidade de se diferenciar em qualquer tipo de célula do corpo humano. Eles são considerados pluripotentes, o que significa que têm potencial para se desenvolver em mais de um tipo de célula.

As células-tronco embrionárias têm um enorme potencial terapêutico para o tratamento de doenças hereditárias ou degenerativas, substituindo células danificadas ou doentes.

No entanto, a sua utilização é uma questão ética altamente controversa devido à destruição do embrião durante o processo de extracção.

Células-tronco adultas

As células-tronco adultas, também conhecidas como células somáticas, são encontradas em vários tecidos e órgãos do corpo humano. Essas células são multipotentes, o que significa que têm a capacidade de se diferenciar em um tipo específico de célula dentro de um determinado tecido ou órgão.

Descobriu-se que as células-tronco adultas regeneram tecidos danificados ou doentes do corpo e têm sido usadas para tratar algumas condições, incluindo doenças do sangue, doenças da pele e doenças neurológicas.

Métodos de coleta de células-tronco

As células-tronco podem ser coletadas de várias fontes. As fontes mais comuns de células-tronco para uso terapêutico são o sangue, a medula óssea e o cordão umbilical.

Coleta de células-tronco do sangue periférico

A coleta de células-tronco do sangue periférico (PBSC) é um método não invasivo de coleta de células-tronco da corrente sanguínea. O processo envolve uma série de injeções chamadas mobilização de células-tronco, que podem estimular as células-tronco a se moverem da medula óssea para a corrente sanguínea.

Uma vez que as células-tronco estão na corrente sanguínea, elas podem ser colhidas por meio de um processo chamado aférese. Durante a aférese, uma máquina é usada para separar as células-tronco do restante dos componentes do sangue. Os componentes sanguíneos restantes são devolvidos ao corpo.

A coleta de PBSC é uma forma segura e eficaz de coletar células-tronco para transplante. O processo é mais confortável do que a colheita de medula óssea e é ideal para pacientes com condições que afetam a medula óssea.

Coleta de células-tronco da medula óssea

A coleta de células-tronco da medula óssea é um procedimento cirúrgico que envolve a coleta de células-tronco da medula óssea. O processo envolve a inserção de uma agulha no osso do quadril e a retirada de uma pequena quantidade de medula óssea líquida.

A coleta de células-tronco da medula óssea pode ser um processo doloroso e requer hospitalização. No entanto, é considerada uma opção mais eficaz do que a recolha de PBSC.

Coleta de células-tronco do sangue do cordão umbilical

A coleta de células-tronco do sangue do cordão umbilical (SCU) é um método não invasivo de coleta de células-tronco do cordão umbilical após o nascimento do bebê.

O sangue do cordão umbilical contém uma alta concentração de células-tronco hematopoiéticas, que têm potencial para se diferenciar em vários tipos de células sanguíneas.

Assim que o bebê nasce, o sangue do cordão umbilical é coletado por meio de um processo denominado banco de sangue do cordão umbilical. O sangue do cordão umbilical é armazenado em um freezer criogênico e pode ser usado para transplante no futuro.

A coleta de células-tronco do SCU é um procedimento indolor e não invasivo que não representa nenhum risco para a mãe ou para o bebê. Além disso, o sangue do cordão umbilical pode ser colhido sem quaisquer preocupações éticas.

Opções de armazenamento para células-tronco

Após a coleta das células-tronco, elas são processadas e armazenadas para uso futuro. Existem duas opções principais de armazenamento de células-tronco: bancos privados e públicos.

Banco privado de células-tronco

O banco privado de células-tronco envolve o armazenamento de células-tronco para uso pessoal do doador ou de um familiar imediato. As células-tronco podem ser coletadas do sangue, medula óssea ou cordão umbilical.

O banco privado de células-tronco é uma opção cara que pode custar entre US$ 1.000 e US$ 3.000 por ano em taxas de armazenamento. No entanto, fornece ao doador controle sobre suas células-tronco e a capacidade de usá-las, se necessário.

Banco público de células-tronco

O banco público de células-tronco envolve o armazenamento de células-tronco para uso por qualquer pessoa que delas necessite, independentemente da identidade do doador. As células-tronco são coletadas de doadores voluntários e armazenadas em bancos públicos.

O banco público de células estaminais é uma opção económica que proporciona acesso a células estaminais a quem delas necessita. No entanto, as células estaminais podem não estar disponíveis quando necessárias e o dador pode não ter controlo sobre as suas células estaminais.

Pensamentos finais

A coleta de células-tronco é um processo crítico que envolve a coleta e armazenamento de células-tronco para uso futuro. Os diferentes tipos de células-tronco e métodos de coleta oferecem uma variedade de opções para doadores e pacientes.

A recolha e armazenamento de células estaminais proporcionam esperança para o tratamento de doenças degenerativas e hereditárias e para a regeneração de tecidos danificados.

Leave a Comment