Mutação do gene SMARCB1

 O gene SMARCB1, também conhecido como gene SNF5, é um ator chave na regulação da expressão gênica e do crescimento celular.

Este gene codifica a produção de uma proteína que faz parte de um grupo de proteínas denominado complexo SWI/SNF, que pode ativar ou reprimir a expressão de genes.

Mutações no gene SMARCB1 foram associadas a um tipo raro e agressivo de câncer denominado tumor rabdóide maligno (MRT), bem como a um distúrbio conhecido como schwannomatose.

O tumor rabdóide maligno é um tipo de câncer extremamente raro e agressivo que geralmente afeta crianças pequenas, com mau prognóstico de sobrevivência.

Este cancro é causado por mutações no gene SMARCB1, que levam à perda da proteína funcional SMARCB1 e à subsequente desregulação do controlo do ciclo celular e da proliferação celular.

A mutação do gene SMARCB1 é observada em quase todos os casos de tumor rabdóide maligno.

A schwannomatose é outra condição associada a mutações no gene SMARCB1. Esta doença é caracterizada pelo crescimento de tumores nervosos benignos, ou schwannomas, em todo o corpo, afetando normalmente adultos.

Descobriu-se que a schwannomatose é causada por mutações em vários genes, incluindo o SMARCB1, que tem sido associado a casos de schwannomatose familiar.

O complexo SWI/SNF, do qual a proteína SMARCB1 é membro, é um grupo de proteínas que desempenha um papel crucial na regulação da expressão genética e do crescimento celular.

Este complexo é responsável por remodelar a estrutura da cromatina, que permite o acesso ao DNA, e modificar as proteínas associadas ao DNA.

Descobriu-se que o complexo SWI/SNF é essencial para o desenvolvimento de muitos tecidos, incluindo o sistema nervoso central, o coração e o sistema imunológico.

A perda da proteína SMARCB1 perturba a função do complexo SWI/SNF, levando a alterações na expressão genética que podem resultar no desenvolvimento de cancro.

Acredita-se que os tumores rabdóides malignos surjam da ruptura do complexo SWI/SNF, o que leva à perda do controle do ciclo celular e ao crescimento descontrolado das células.

Acredita-se que outros cancros também possam ser causados ​​por mutações no gene SMARCB1, uma vez que a perda da proteína SMARCB1 pode levar à activação de vários oncogenes e à supressão de genes supressores de tumor.

Existem vários tipos diferentes de mutações que podem ocorrer no gene SMARCB1. As mais comuns são as mutações pontuais, que são alterações em uma única base de nucleotídeo na sequência do DNA.

Mutações pontuais podem levar a uma alteração na sequência de aminoácidos da proteína SMARCB1, o que pode alterar sua função e perturbar o complexo SWI/SNF. Outros tipos de mutações podem ocorrer no gene, incluindo deleções e inserções,

o que pode levar à perda ou adição de bases de nucleotídeos e à interrupção do quadro de leitura da sequência de DNA.

A mutação no gene SMARCB1 é geralmente esporádica, o que significa que ocorre como um evento aleatório e isolado no DNA de um indivíduo. No entanto, em alguns casos, a mutação é herdada de um dos pais.

 Indivíduos que herdam um gene SMARCB1 mutado têm um risco muito maior de desenvolver tumor rabdóide maligno ou schwannomatose do que a população em geral.

O tumor rabdóide maligno é um câncer altamente agressivo e difícil de tratar. O prognóstico para pacientes com esse tipo de câncer permanece ruim, com muitos pacientes morrendo poucos meses após o diagnóstico.

A quimioterapia e a radioterapia são frequentemente utilizadas para tratar tumores rabdóides malignos, mas estes tratamentos têm eficácia limitada nestes tumores agressivos.

Há pesquisas em andamento destinadas a desenvolver terapias mais eficazes para tumores rabdóides malignos e outros tipos de câncer associados a mutações no gene SMARCB1.

Os investigadores estão a estudar os mecanismos pelos quais a perda da proteína SMARCB1 perturba o complexo SWI/SNF e leva ao cancro.

Estão também a explorar formas de atingir os padrões alterados de expressão genética que ocorrem como resultado da perda da proteína SMARCB1, com a esperança de desenvolver tratamentos novos e mais eficazes para estes cancros mortais.

Em resumo, o gene SMARCB1 codifica a proteína SMARCB1, um componente chave do complexo SWI/SNF que regula a expressão genética e o crescimento celular.

Mutações no gene SMARCB1 foram associadas a vários tipos de câncer, incluindo tumor rabdóide maligno e schwannomatose, e descobriu-se que perturbam a função do complexo SWI/SNF, levando ao crescimento celular descontrolado.

Os investigadores estão a trabalhar para desenvolver tratamentos mais eficazes para estes cancros, com o objetivo de melhorar os resultados para pacientes com mutações no gene SMARCB1.

Leave a Comment